quinta-feira, maio 23, 2024
spot_img
HomeDestaque200 km a pé no Caminho da Luz

200 km a pé no Caminho da Luz

Um percurso com fragmentos de mica e cristais no solo, natureza abundante, e trechos ermos. Montanhas e um visual que impressiona peregrinos. A moradora de Nova Venécia, Aspásia Kraus Rigo percorreu o destino por sete dias, e A Notícia retrada hoje, um pouco do que ela viveu por lá!

Publicidade

A moradora de Nova Venécia, Aspásia Kraus Rigo, enfrentou sete dias de caminhada, percorrendo 200 km, no Caminho da Luz. O percurso teve início na cidade de Tombos (conhecida como Portal de Minas), a 383 quilômetros da Belo Horizonte, e terminou no Pico da Bandeira.

Publicidade

Foi ali, seguindo muito trecho ermo, na maioria de estrada de chão, que a designer de moda deixou o dia a dia comum a todos, e “mergulhou” em uma aventura que mistura espiritualidade, natureza e de quebra, preparo físico.

Com um grupo de 104 pessoas, de vários lugares do mundo, a peregrina subiu montanhas, passou por fazendas centenárias, matas, cachoeiras e santuários, tudo seguindo uma grande marca do local, que são as setas amarelas, presentes em todo percurso.

Com caminho rural, a média percorrida ao dia, era de 30 km, e ao chegar no ponto de descanso, era servido almoço e era o momento dos peregrinos lavarem suas roupas, e conhecer os pontos turísticos de cada localidade, já que a próxima partida seria somente no outro dia, ao amanhecer. “O Caminho da Luz me traz equilíbrio, o contato com a natureza é forte em todos os momentos. Deus está presente o tempo inteiro”, explica Aspásia.

A peregrina começou a fazer a caminhada no último dia 15, percurso que terminou com a subida do Pico da Bandeira. Entre os dias, escolas e seminários eram as localidades onde ela e outros integrantes do grupo, passavam a noite, dentro de barracas de acampamento.

Com a mochila nas costas, cerca de dez localidades fizeram parte do roteiro durante a caminhada. Com a rota carregada de um magnetismo que fascina a todos aqueles que têm uma sensibilidade aguçada, a Gruta da Pedra Santa, localizada no distrito de Catuné, fez parte do roteiro. O local é de grande mistério para a ciência e para os religiosos. Segundo relatos, as pedras que caem de seu teto e laterais, fazem com que a Gruta aumente de tamanho, pois caem e desaparecem sem que ninguém veja, não havendo, até hoje, explicação para tal fenômeno.

Outro destaque da peregrinação está pelo distrito de Água Santa, local onde abriga o Santuário da Água Santa, com água que jorra de dentro da pedra, cujas propriedades curativas atraem pessoas de todo o país, considerada milagrosa por muitos que já alcançaram a cura de diversas enfermidades.

O percurso tem muito mais, sendo impregnado de energias, com inúmeros portais energéticos, proporcionando aos caminhantes uma viagem que ultrapassa a barreira do tempo.

Para os interessados em fazer o Caminho da Luz, o custo total é de R$ 750, que inclui alimentação, hospedagem, apoio durante o percurso, e o seguro de vida. “Já fui para lá outras vezes, o que mais gosto é o contato com as pessoas, com a natureza, com Deus. Conheci gente com diferentes histórias de vida e propósitos. Foi um encontro comigo mesma, aproveitei ao máximo e pretendo voltar”, finaliza.

» Igreja São Mateus, em Faria Lemos
» Topo do Pico
da Bandeira
» Trilha entre Carangola e Faria Lemos
» Simplicidade dos moradores durante caminho
» Aspásia e o jornalista e mentor do Caminho da Luz, Albino Neves
» Cachoeira de Tombos
» Casa de Pedra entre a Tronqueira e o Pico da Bandeira
Gruta Santa, em Catuné
ARTIGOS RELACIONADOS
Anuncie Aqui!
Publicidade

EM DESTAQUE