quinta-feira, maio 23, 2024
spot_img
HomeViolênciaQuem eram os homens executados dentro de bar em Nova Venécia

Quem eram os homens executados dentro de bar em Nova Venécia

Anacleto Angelo Croscob, de 61 anos e Célio Freisleben, de 43, eram queridos no Córrego das Flores. Veja o que se sabe.

O assassinato a tiros do agricultor e dono de bar Anacleto Angelo Croscob, de 61 anos, e do também agricultor e comerciante de café Célio Freisleben, de 43, chocou a cidade de Nova Venécia, no Noroeste do Espírito Santo. O crime aconteceu na noite de sexta-feira (12), dentro de um bar, no Córrego das Flores, comunidade da zona rural da cidade. Mas, quem eram as vítimas?

Publicidade

  • Anacleto Angelo Croscob tinha 61 anos. Ele era dono do bar onde o crime ocorreu. Segundo o Boletim de Ocorrência, a perícia da Polícia Científica (PCIES) constatou que ele foi atingidos por dois tiros na cabeça. Para a investigação, não existe dúvidas de uma execução. Ou seja, os suspeitos tinham a intenção clara de matá-lo.
  • Célio Freisleben tinha 43 anos. Era agricultor e comerciante do setor cafeeiro. Ele era amigo e cliente de Anacleto. A perícia constatou que ele foi morto com um único tiro – no peito. A Polícia Militar levantou informações de que Célio havia sacado recentemente uma quantia de R$ 10 mil. Os policiais constataram que o bolso esquerdo da vítima estava “revirado, e sua carteira foi descartada”. Amigos dele que conversaram em off com a reportagem, disseram que Célio era um homem trabalhador, “um cara de família, que trabalhou a vida toda na enxada e conquistou o que tinha através do próprio suor”.
Anacleto Angelo Croscob, de 61 anos, dono do bar, e Célio Freisleben, de 43, cliente do estabelecimento. Crédito: Reprodução

Queridos na comunidade

A reportagem apurou que Anacleto e Célio eram muito queridos no Córrego das Flores. Não tinham inimizades declaradas, e o crime chocou o vilarejo.

Publicidade

Em nota, o Cruzeiro Córrego das Flores, time de futebol amador da comunidade onde as vítimas foram mortas, lamentou o crime que chamou de “brutal assassinato”. O clube destaca que as vítimas eram queridas pelo povo da comunidade, destacou que os agricultores foram mortos sem chance de defesa “deixando uma lacuna enorme na comunidade que acordou enlutada (no sábado)”. “O Cruzeiro, em nome de todos os seus atletas, diretores e torcedores externa seus sentimentos a todos e familiares e amigos que hoje choram inconformados com o acontecido e cobra as autoridades respostas o mais rápido possível para identificar e prender os autores para que sejam julgados e paguem pelo crime cometido”, disse o time, por nota.

O que diz a Polícia Civil

A Polícia Civil informou que o caso segue sob investigação da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Nova Venécia. Até o momento, nenhum suspeito foi detido e detalhes da investigação não serão divulgados, no momento.

Os corpos das vítimas foram encaminhados pela Polícia Científica (PCIES) para o Serviço Médico Legal (SML) de Colatina, para ser necropsiado e, posteriormente, liberado para os familiares.

A Polícia Civil informou ainda que a população tem um papel importante nas investigações e pode contribuir com informações de forma anônima através do Disque-Denúncia 181, que também possui um site onde é possível anexar imagens e vídeos de ações criminosas, o disquedenuncia181.es.gov.br. O anonimato é garantido e todas as informações fornecidas são investigadas.

Sobre o caso

ARTIGOS RELACIONADOS
Anuncie Aqui!
Publicidade

EM DESTAQUE