quinta-feira, maio 23, 2024
spot_img
HomeCrimeApós matar a mãe a facadas, adolescente ficou com corpo em casa...

Após matar a mãe a facadas, adolescente ficou com corpo em casa “pensando no que fazer”

Filha confessou ser a assassina da mãe. Confira os detalhes do crime ocorrido nesta quinta-feira (27), em Pancas

Após matar a própria mãe a facadas, a adolescente de 14 anos, apreendida após se entregar, ficou com corpo da vítima em casa por cerca de quatro horas até que a Polícia Militar fosse chamada pela própria assassina nesta quinta-feira (27), na Rua Safira, bairro Vila Nova, em Pancas, no Norte do Espírito Santo. A informação consta no Boletim de Ocorrência sobre o qual a Rede Notícia teve acesso.

Publicidade

Policiais militares em frente a casa do crime, que foi isolada. Crédito: Leitor / Rede Notícia

A vítima foi identificada como Luciana. O Boletim de Ocorrência descreve que a adolescente ligou para a Polícia Militar relatando que havia esfaqueado a mãe. No endereço do fato, os policiais encontraram o marido da vítima e padrasto da menina muito abalado dizendo que o corpo da mulher estava no quarto enrolado em um cobertor debaixo da cama. Os PMs retiraram a cama, abriu o cobertor e constataram que se tratava do corpo de Luciana. O Samu/192 foi acionado e confirmou o óbito.

Publicidade

A técnica de enfermagem do Samu/192 informou aos policiais militares que o corpo estava rígido, frio, e com perfuração de objeto cortante no pescoço e possivelmente no tórax. Ao lado do corpo havia uma faca, que a adolescente relatou ter sido usada no crime. Com os policiais já na casa onde o crime aconteceu, a adolescente se apresentou na sede da 3ª Companhia da PM, em Pancas, onde confessou ser a autora do crime contra a própria mãe. A garota foi apreendida.

Consta na ocorrência que os policiais militares se deslocaram até a casa do pai da menina para que ele pudesse acompanhar os trâmites da filha, que é menor de idade e tem de ser assistida, conforme prevê o Estatuto da Criança e do Adolescente (Eca).

A versão da assassina sobre o crime

A adolescente contou aos policiais militares, que estava em casa sozinha com a mãe, deitada na cama, quando a genitora teria começado a adverti-la devido o uso de roupas curtas. Segundo a versão da suspeita, a mãe teria dito que o uso de roupas curtas “aguçavam os olhares de seu marido”, que é padrasto da menina.

Segundo a versão da adolescente, após a bronca, a mulher teria saído do quarto e retornado em seguida, se aproximando da menina supostamente com um olhar estranho e dizendo que a amava. A menina disse que, de pé, a mãe teria levantado a mão com uma faca a fim de golpeá-la. A garota disse aos policiais militares que se levantou, tomou a faca da mão da mãe e a golpeou no pescoço e no peito, na versão dela, “para se defender”.

A adolescente negou ter ocorrido luta corporal pois segundo ela, a mãe teria movimentos debilitados em decorrência de problemas de saúde. Condição debilitada de saúde que também foi relatada pelo marido da vítima, conforme consta na ocorrência.

Após esfaquear a mãe, a menina disse que enrolou o corpo da mulher em uma coberta e a empurrou para debaixo da cama, onde também deixou a faca usada no crime. A adolescente disse aos policiais, que o crime ocorreu por volta de 13h, mas que ficou em casa pensando no que fazer, esperando o padrasto chegar do trabalho. No entanto, a adolescente contou que o padrasto “demorou muito”, e foi então, que ela decidiu ligar para a polícia, às 17h22.

A assassina confessa da mãe, disse ainda que após chamar a polícia, saiu de casa, e foi até a casa de uma cuidadora, e em seguida, se apresentou da 3ª Companhia da PM, em Pancas, já por volta de 18h10.

A reportagem demandou posicionamento da Polícia Civil, sem retorno até o momento.

Sobre o caso

ARTIGOS RELACIONADOS
Anuncie Aqui!
Publicidade

EM DESTAQUE