quarta-feira, fevereiro 21, 2024
spot_img
HomeCrimeAssassinado em bar, PM fazia "bico" para complementar renda no ES

Assassinado em bar, PM fazia “bico” para complementar renda no ES

Gildo José Zambi Júnior, de 28 anos, estava na PM desde 2014. Ele deixa a esposa e um filho. Suspeito foi morto por outro PM.

O soldado da Polícia Militar capixaba Gildo José Zambi Júnior, de 28 anos, fazia “bico” como segurança de um bar quando foi assassinado ao se envolver em uma briga no fechamento do estabelecimento e foi morto a tiros na madrugada deste sábado (8), no bairro Alecrim, em Vila Velha. O suspeito foi morto por um outro policial militar a poucos metros do bar onde tudo aconteceu.

Publicidade

Gildo estava na PM desde novembro de 2014, era casado e deixa a esposa e um filho.

Publicidade

O caso

Na madrugada deste sábado (8), uma confusão em um bar no bairro Alecrim, em Vila Velha, no Espírito Santo, resultou na morte de duas pessoas. O policial militar Gildo José Zambi Júnior, de 28 anos, que fazia a segurança do estabelecimento, foi assassinado a tiros durante o fechamento do local quando ocorreu uma briga.

Por nota, a Polícia Militar informou que uma equipe foi acionada e prosseguiu até o bairro Alecrim, em Vila Velha, para verificar a ocorrência de duplo homicídio, que teria ocorrido na frente de um bar. No local, uma guarnição constatou que um policial militar havia sido alvejado e já estava em óbito, e que uma segunda vítima de disparos de arma de fogo teria sido socorrida para o Hospital Evangélico, onde também acabou evoluindo a óbito.

Ainda durante o atendimento no local, outro PM relatou a guarnição que presenciou o momento em que o policial foi alvejado. Imediatamente ele teria se identificado como policial e dado voz de prisão ao suspeito, que apontou a arma em sua direção. “Diante do iminente risco, o militar atirou, alvejando o suspeito, que foi socorrido e morreu”, disse a Polícia Militar, por nota.

A perícia foi acionada. O armamento do PM, assim como um revólver calibre 38 utilizado pelo suspeito alvejado foram recolhidos e entregues à Polícia Civil.

Procurada pela Rede Notícia, a Polícia Civil informou que as armas apreendidas serão encaminhadas para o setor do Departamento de Criminalística – Balística.  O corpo da vítima e do suspeito foram encaminhados para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória, para serem necropsiados e, posteriormente, liberados para os familiares. O procedimento será encaminhado para  a Divisão Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Vila Velha.   

Na tarde deste sábado (8), a Associação de Cabos e Soldados do Espírito Santo (ACS-ES), divulgou nota em que lamenta a morte do policial militar. A associação informou que o soldado era casado e deixa esposa e um filho.

“Prestamos nossos sinceros sentimentos à toda família e aos amigos do Soldado Gilson e desejamos que Deus conforte o coração de todos”, diz a nota da ACS.

Sobre o caso

ARTIGOS RELACIONADOS
Anuncie Aqui!
Publicidade

EM DESTAQUE