sexta-feira, junho 14, 2024
spot_img
HomeBrasilAtaque a creche em Blumenau é tragédia 'inaceitável', diz Lula; veja repercussão

Ataque a creche em Blumenau é tragédia ‘inaceitável’, diz Lula; veja repercussão

Políticos e autoridades se manifestaram sobre o terrível ataque ocorrido em uma creche em Blumenau (SC) na manhã desta quarta-feira (5). Segundo informações da Polícia Militar, um homem de 25 anos invadiu a instituição portando uma machadinha, tendo como resultado a morte de quatro crianças. Posteriormente, o assassino se entregou às autoridades.

Publicidade

Este ataque ocorreu em um período inferior a dez dias após o violento atentado em São Paulo (SP), onde um adolescente de 13 anos assassinou uma professora com golpes de faca e feriu outras quatro pessoas.

Publicidade

Veja a repercussão política do ataque:

  • Lula, presidente do Brasil

“Não há dor maior que a de uma família que perde seus filhos ou netos, ainda mais em um ato de violência contra crianças inocentes e indefesas. Meus sentimentos e preces para as famílias das vítimas e comunidade de Blumenau diante da monstruosidade ocorrida na creche Bom Pastor.

Para qualquer ser humano que tenha o sentimento cristão, uma tragédia como essa é inaceitável, um comportamento, um ato absurdo de ódio e covardia como esse.”

  • Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara dos Deputados

“Repugnante, deplorável e injustificável o ataque a creche de SC que vitimou crianças indefesas. Minha solidariedade às famílias e que o assassino seja punido com o rigor da lei. Não podemos aplicar atenuantes jurídicos para crimes hediondos.

No que for preciso, a sociedade terá o meu apoio para endurecer as medidas punitivas aos que atentam contra a vida.”

  • Camilo Santana, ministro da Educação

“Recebemos chocados a informação do ataque a uma creche em Santa Catarina, vitimando crianças indefesas e provocando uma dor imensurável às famílias e angústia à população. Minha solidariedade a todos diante dessa tragédia, que comove o país. Entrei em contato com o governador Jorginho Mello e estamos acompanhando o caso.”

  • Jorginho Mello, governador de Santa Catarina

“É com enorme tristeza que recebo a lamentável notícia de que a creche particular Cantinho do Bom Pastor, em Blumenau, foi invadida por um assassino que atacou crianças e funcionários. Infelizmente quatro não resistiram e morreram, além de três feridos. Determinei imediatamente a ação das nossas forças de segurança, que já estão no local. Também decretei luto oficial de três dias. O assassino já está preso. Deixo aqui a minha total solidariedade. Que Deus conforte o coração de todas as famílias neste momento de profunda dor.”

  • Janja da Silva, primeira-dama do Brasil

“Acompanhando com muita angústia as notícias sobre o ataque a uma creche em Blumenau. Toda minha solidariedade e carinho neste momento difícil para as famílias e toda a população da cidade.”

  • Paulo Pimenta, ministro da Comunicação Social

“Triste a cultura da violência que se espalhou pelo Brasil. Desta vez, atingiu uma creche e quatro crianças foram mortas e uma outra está em estado grave. O fato aconteceu no início desta manhã, em Blumenau, no Vale do Itajaí, em Santa Catarina, na creche Bom Pastor. As informações preliminares dão conta de que um homem invadiu a creche com uma machadinha. Após atacar as crianças teria se entregue a polícia. Nossa total solidariedade às famílias. Muita força neste momento. Isso tem que ter fim!”

  • Alexandre Silveira, ministro de Minas e Energia

“Toda minha solidariedade às famílias das vítimas e à comunidade em Blumenau neste trágico e triste atentado. Não podemos aceitar mais tanta barbaridade em nossa sociedade. Que a Justiça seja feita de forma exemplar para que casos assim não se repitam mais.”

  • Cida Gonçalves, ministra das Mulheres

“Acompanho com tristeza profunda a notícia da invasão de uma creche em Blumenau/SC, que matou 4 crianças e deixou outra gravemente ferida, uma semana após a tragédia que vitimou uma professora em SP. Minha solidariedade a todas as famílias vítimas da cultura da violência e do ódio.”

  • Luiz Marinho, ministro do Trabalho

“Meus sentimentos e preces para as famílias que perderam seus filho hoje em Blumenau. Crianças são seres inocentes e indefesas que necessitam de proteção e amor. Uma ato de violência, uma tragédia inaceitável!”

  • Simone Tebet, ministra do Planejamento e Orçamento

“Que tragédia! E mais uma vez, a violência ocorre em um ambiente escolar. Meus sinceros sentimentos e minha solidariedade a essas mães que perderam seus filhos pequenos hoje em Blumenau/SC. Não consigo sequer imaginar a dor dessa terrível e trágica perda. Cada vez mais, se fazem necessárias medidas de segurança em escolas e creches do Brasil para prevenir que tragédias como estas não ocorram mais. Punição severa ao assassino!”

  • Alexandre Padilha, ministro das Relações Institucionais

“Meu mais profundo pesar às famílias que perderam suas crianças de maneira tão brutal no atentado da creche Bom Pastor, em Blumenau. É estarrecedora tamanha covardia. Estendo minha solidariedade à toda a comunidade escolar.”

  • José Guimarães (PT-CE), líder do governo na Câmara

“O Brasil chora mais um atentado cruel contra uma creche, agora na cidade de Blumenau/SC. Quatro criançada perderam suas vidas nesse crime bárbaro. Minha total solidariedade às famílias nesse momento tão desolador.”

  • Caroline de Toni (PL-SC), deputada federal

“Uma tragédia ocorrida agora, em Blumenau, no Vale do Itajaí, em SC. Impossível descrever a dor dos familiares dessas 4 crianças, vítimas desse ato brutal. Em oração por todos eles e, atenta aos desdobramentos do caso.”

  • Fernanda Melchionna (PSOL-RS), deputada federal

“Que dor! Mais um ataque incompreensível de ódio e violência. Um homem invadiu uma creche em Blumenau, SC, com um machado e deixou quatro crianças mortas e outras feridas. Minha solidariedade aos familiares e a toda a comunidade escolar!”

  • Luiza Erundina (PSOL-SP), deputada federal

“Em Blumenau, no sul do país, mais um ataque, desta vez, contra uma creche. A PM informa que 4 crianças foram mortas e o assassino teria se apresentado às autoridades. Até quando vamos acompanhar esse tipo de acontecimento?”

  • Maria do Rosário (PT-RS), deputada federal

“Meu coração está partido ao saber do ataque brutal contra crianças que ocorreu na creche Bom Pastor, de Blumenau. Minha solidariedade às famílias das vítimas, que estão enfrentando uma dor indescritível e imediata responsabilização para o autor deste crime cruel.”

  • Evair de Melo (PP-ES), deputada federal

“Minha solidariedade às famílias das crianças que foram assassinadas na creche em Blumenau hoje (5/04) pela manhã. É uma covardia tudo que aconteceu! O criminoso já foi preso, mas, infelizmente, a dor e o luto dessas famílias serão eternos.”

  • Sâmia Bomfim (PSOL-SP), deputada federal

“Arrasada com a notícia do ataque à creche em Blumenau. Essa onda de ódio tem que ter fim.”

  • Alencar Santana Braga (PT-SP), deputada federal

“Minha solidariedade às famílias das crianças vítimas do trágico ataque a uma creche em Blumenau, bem como ao povo de Santa Catarina como um todo, diante dessa terrível e chocante notícia.”

  • Erika Kokay (PT-DF), deputada federal

“Tristeza e indignação profunda. Toda nossa solidariedade às famílias das quatro crianças assassinadas em Blumenau. A violência nas escolas precisa ser tratado com urgência e seriedade com todos os setores da sociedade. A brutalidade não pode destruir famílias, vidas e sonhos.”

  • Zeca Dirceu (PT-PR), deputada federal

“Triste notícia da tragédia que aconteceu numa creche na cidade de Blumenau-SC. Um homem matou quatro crianças e feriu outras três. Que Deus conforte o coração das famílias e de toda comunidade neste momento de dor. Chega de violência nas escolas!”

  • Reginaldo Lopes (PT-MG), deputado federal

“Me solidarizo com as vítimas do ataque à creche em Blumenau (SC) onde 4 vidas foram tiradas. Precisamos discutir a segurança das crianças e jovens, e principalmente essa onda de violência nas escolas.”

*Com informações do “g1”

Sobre o caso

ARTIGOS RELACIONADOS
Anuncie Aqui!
Publicidade

EM DESTAQUE