sábado, fevereiro 24, 2024
spot_img
HomeNorte do ESCorpo com braços e pernas amarrados é encontrado dentro de represa em...

Corpo com braços e pernas amarrados é encontrado dentro de represa em Rio Bananal

Ocorrência foi registrada nesta segunda-feira (5); veja o que se sabe

O corpo de um homem, com os braços e pernas amarrados, foi encontrado na tarde desta segunda-feira (5), dentro de uma represa, no Sítio Boa Esperança, na região de Santo Isidoro do Tiradentes, na zona rural de Rio Bananal, no Norte do Espírito Santo.

Publicidade

Segundo a Polícia Militar, uma equipe foi acionada junto com o Corpo de Bombeiros, com a informação de que um corpo havia sido visto dentro de uma represa. No local, o fato foi constatado, e a equipe dos bombeiros retirou o cadáver da água. De acordo com a PM, o corpo estava em estado de decomposição, e com braços e pernas amarrados por arame e uma pedra no pescoço amarrada por arame. A ocorrência narra que o corpo da vítima apresentava perfurações causadas provavelmente por golpes de faca. Não foi encontrado documentos com o cadáver, e por isso, a vítima não foi identificada.

Publicidade

Procurado pela Rede Notícia, o Corpo de Bombeiros informou que foi acionado para ocorrência de encontro de cadáver, nesta segunda-feira (05), na zona rural de Rio Bananal. O solicitante informou que viu um corpo boiando dentro da represa, que tem cerca de 100 metros de largura e 20 metros de profundidade. Uma equipe foi encaminhada ao local e localizou o cadáver, do sexo masculino, submerso e com braços e pernas amarrados, apresentando perfurações pelo corpo. Os militares retiraram o cadáver da água e a Polícia Civil foi acionada.

A Polícia Civil informou que o caso foi registrado como homicídio por arma branca e segue sob investigação da Delegacia de Polícia de Rio Bananal. Até o momento, nenhum suspeito foi detido. O corpo da vítima foi encaminhado pela perícia da Polícia Científica (PCIES) para o Serviço Médico Legal (SML) do município,  onde passará pelo processo de necropsia. Posteriormente, será liberado para os familiares.
Segundo a Polícia Civil, informações podem ser compartilhadas de forma sigilosa por meio do Disque-denúncia (181), que é uma linha de contato gratuita, disponível em todos os municípios do Estado. As informações passadas pela comunidade podem ser cruciais para o avanço das investigações.
ARTIGOS RELACIONADOS
Anuncie Aqui!
Publicidade

EM DESTAQUE