sábado, julho 13, 2024
spot_img
HomeDestaqueCorpo de Bombeiros e Sedu lançam projetos de capacitação para primeiros socorros...

Corpo de Bombeiros e Sedu lançam projetos de capacitação para primeiros socorros em ambiente escolar

Em mais uma etapa de desenvolvimento do Plano Estadual de Segurança Escolar, foram lançados, nesta segunda-feira (21), os projetos de capacitação em primeiros socorros para o ambiente escolar. Os projetos Educar Salva, Juntos e BombeirOn são desenvolvidos pelo Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo (CBMES), em parceria com a Secretaria da Educação (Sedu) e a Escola de Serviço Público do Espírito Santo (Esesp).

Os projetos têm o objetivo de habilitar o maior número de pessoas para lidar com emergências que possam ocorrer em escolas das redes Estadual e Municipal de Ensino no Espírito Santo. Os três projetos — Educar Salva, Juntos e BombeirOn — se complementam e buscam levar conhecimento para professores, funcionários e estudantes.
 
A formação segue o disposto da Lei Federal Lucas nº 3.722/2018, regulamentada por meio do Decreto Estadual nº 5.379-R/2023, e integra o Eixo de Ações Preventivas que compõem o Plano Estadual de Segurança Escolar, lançado em abril deste ano. A Lei Lucas torna obrigatória a aplicação de cursos que preparem os professores e funcionários de escolas de Educação Básica, públicas e privadas, para o atendimento de primeiros socorros.

O secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Alexandre Ramalho, representou o governador do Estado, Renato Casagrande, no evento e agradeceu a participação de todos os envolvidos nos projetos.

“Lamentavelmente, tivemos aquele episódio em Aracruz e, antes mesmo, já víamos a questão da violência nas escolas com certa preocupação, pois não havia nenhum trabalho nesse sentido. Em nossa formação policial, nunca se ouviu falar em atirador ativo, o que, infelizmente, chegou ao Brasil, exigindo que avançássemos nesse tema”, disse Alexandre Ramalho.

“O governador Renato Casagrande, com muita sensibilidade, teve atenção ao tema e foi quando surgiu o Plano de Segurança Escolar, desenvolvido em conjunto. Em cinco eixos, buscamos contemplar todas as nuances e, nesta segunda-feira (21), avançamos na execução do Plano, com o lançamento do eixo de capacitação em primeiros socorros. Tudo isso só é possível a partir de um trabalho interdisciplinar, do engajamento de 16 instituições, e de todos os profissionais que as compõem”, complementou Ramalho.

O comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Alexandre Cerqueira, destacou a participação de diversos atores para tornar realidade a regulamentação da Lei Lucas no Espírito Santo e a execução do eixo de Capacitação em Primeiros Socorros do Plano de Segurança Escolar. 

Publicidade

“Era um sonho do Corpo de Bombeiros implementar a Lei Lucas no Espírito Santo, para que a capacitação em primeiros socorros passasse a ser uma realidade nas escolas do Estado. Temos certeza de que os alunos serão multiplicadores desse conhecimento em suas famílias. Temos que parabenizar o governador Renato Casagrande, que tem grande comprometimento com qualquer iniciativa que preserva vidas, e agradecer a todos os envolvidos nesta entrega. O Estado é pioneiro nesse tipo de treinamento, bem como na regulamentação da Lei Lucas. O Espírito Santo é um exemplo para o Brasil”, discursou Alexandre Cerqueira. 

O secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo, destacou que essa formação para os profissionais da educação demonstra como a profissão de todos que estão na escola é importante. “Além disso, demonstra como o ambiente escolar também tem esse grau de importância, pois o contato com várias pessoas nesse ambiente permite darmos encaminhamentos necessários a várias questões. É nesse ambiente que conseguimos observar comportamentos que podem denunciar situações diversas, prestar atendimento e capacitar várias pessoas para um atendimento rápido”, afirmou.

Ele salientou ainda que a Sedu já promove essa formação a distância, por meio do Centro de Formação dos Profissionais da Educação do Espírito Santo (Cefope), e que, agora, com essa política intersetorial com as demais secretarias envolvidas, essa capacitação específica será ofertada de forma estruturada por meio do Plano de Segurança Escolar.

“A escola é um local estratégico para pensarmos ações cotidianas, sobretudo no ambiente escolar, uma vez que formamos centenas de pessoas. Quero agradecer as secretarias envolvidas pela disposição, pelo diálogo e por pensar em conjunto, bem como pelo esforço para colocarmos de pé essa política específica. Isso tudo é muito marcante”, frisou Vitor de Angelo.

Na solenidade, os presentes puderam entender melhor cada projeto que compõe o eixo de Capacitação em Primeiros Socorros no Plano de Segurança Escolar. São eles:

Publicidade

Projeto Educar Salva fornece noções de primeiros socorros para professores e funcionários dos estabelecimentos de Educação Básica, nos âmbitos estadual e municipal. As aulas serão ministradas por meio da plataforma de Educação a Distância (EaD), da Sedu, que possibilita a formação de dez turmas simultâneas, com 250 participantes cada. A meta é capacitar, anualmente, um terço dos professores e funcionários das redes estadual e municipal.

Projeto Juntos vai possibilitar a aplicação prática dos conhecimentos adquiridos na primeira etapa da capacitação. Oficinas presenciais serão promovidas nos Batalhões e Companhias Independentes do Corpo de Bombeiros, com carga horária de cinco horas para cada turma. A previsão da Secretaria da Educação é que sejam capacitados 96 mil profissionais pelos próximos três anos. Nos anos anteriores, este curso foi ofertado e capacitou 872 pessoas e, atualmente, está sendo ampliado para um terço dos servidores por ano.

Os professores e funcionários das escolas públicas estaduais e municipais, que vão participar da capacitação, terão acesso a uma ampla gama de conteúdos relacionados à Lei Lucas e às noções de primeiros socorros.

Já o público-alvo do Projeto BombeirOn é composto por estudantes e vai utilizar mídias sociais e canais oficiais das instituições envolvidas para disseminar informações sobre primeiros socorros. A ideia é engajar os estudantes e incentivá-los a aprender sobre como agir em situações de emergência, tornando-os agentes de segurança e multiplicadores de conhecimento.

ARTIGOS RELACIONADOS
Anuncie Aqui!
Publicidade

EM DESTAQUE