quarta-feira, fevereiro 21, 2024
spot_img
HomeCotidianoAgriculturaCrescem as exportações do Agronegócio Capixaba no primeiro trimestre

Crescem as exportações do Agronegócio Capixaba no primeiro trimestre

O primeiro trimestre de 2023 começa com saldo positivo para o agronegócio capixaba no comércio exterior. As exportações de celulose, gengibre, chocolates e outros produtos do Espírito Santo aumentaram na comparação com o mesmo período do ano passado, determinando um acréscimo de 31,5% em volume e 16% em valor comercializado, superando a média nacional.

Publicidade

O valor da comercialização internacional no primeiro trimestre deste ano alcançou US$ 393,3 milhões de dólares, 16% a mais que o primeiro trimestre do ano passado. As maiores variações positivas entre os principais produtos sobre o valor comercializado foram para gengibre (+127,3%), celulose (+52,5%) e chocolates e preparados com cacau (+10,4%). Os três principais produtos da pauta das exportações do agronegócio capixaba (celulose, complexo cafeeiro e pimenta-do-reino) representaram mais de 93% do valor total comercializado no primeiro trimestre.

Publicidade

A Secretaria de Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), por meio da Gerência de Dados e Análises, realiza trimestralmente um levantamento detalhado das exportações do agronegócio capixaba, a partir dos dados originais do Agrostat/Mapa e do Comexstat/MDIC.

“No conjunto, as exportações do agronegócio capixaba realizadas no primeiro trimestre deste ano foram bastante positivas na comparação com o mesmo período de 2022. Nossos produtos chegaram em 99 países, o que demonstra a força e a competência do Espírito Santo em alcançar mercados altamente exigentes com a qualidade dos produtos”, afirmou o secretário de Estado da Agricultura, Enio Bergoli.

O crescimento do volume comercializado foi devido às altas variações positivas dos seguintes produtos: gengibre (+130,8%), celulose (+35,3%), café e derivados (+21,1%) pimenta-do-reino (+19,1%), que compensaram a queda da quantidade exportada de mamão, carne de frango e peixes. No comportamento dos preços médios internacionais, houve queda para pimenta-do-reino (-31,3%), cafés (-18,8%), e gengibre (-1,5%), e alta para carne de frango (+62,7%), mamão (+23,5%), celulose (+12,7%) e chocolates (10,9%). A variação de volumes e preços se refere à comparação dos dados do primeiro trimestre de 2023 com 2022.

“Apesar da retração pequena no volume do conjunto dos produtos do complexo agroindustrial dos cafés, houve um crescimento significativo no volume exportado e um bom preço médio da comercialização do Solúvel, que teve alta de 53,4%, o que gerou aumento de 83,8% em divisas somente neste primeiro trimestre em relação ao ano passado”, explicou Bergoli.

Mesmo com todas essas oscilações de preços e de volumes comercializados no exterior, o Espírito Santo foi o estado brasileiro maior exportador de pimenta do reino, mamão e gengibre, além de terceiro colocado na comercialização do complexo cafeeiro, envolvendo café cru em grãos, solúvel e torrado/moído.

ARTIGOS RELACIONADOS
Anuncie Aqui!
Publicidade

EM DESTAQUE