quarta-feira, fevereiro 21, 2024
spot_img
HomeBrasilDesembargador pede fim da Polícia Militar e governador rebate: "irresponsável"

Desembargador pede fim da Polícia Militar e governador rebate: “irresponsável”

Magistrado e político se posicionaram de forma divergente.

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (União Brasil), criticou as declarações do desembargador do Tribunal de Justiça do estado, Adriano Roberto Linhares Camargo, realizadas durante um julgamento na sessão criminal, na quarta-feira (1º). O juiz criticou a atuação da Polícia Militar de Goiás (PMGO), e sugeriu sua extinção. O governador rebateu chamando o magistrado de “irresponsável”.

Publicidade

O governador pediu o que chamou de “mais respeito” com a PM diz ter solicitado envio de denúncia contra o desembargador ao Conselho de Ética do Judiciário. Caiado está na China. De lá, teve acesso ao vídeo da sessão onde o desembargador disse: “Para mim, tem que acabar com a Polícia Militar de Goiás e instituir uma forma diferente na área da investigação e da repressão a crimes”, disse o desembargador.

Publicidade

Caiado atacou o desembargador e disse que o magistrado não conhece a Constituição Federal e nas palavras dele ‘atenta contra o Estado Democrático de Direito com suas falas’, e afirmou que tem orgulho de ser o “comandante” da PMGO.

“Quando pede a extinção da nossa Polícia Militar, está atentando contra o Estado Democrático de Direito. Eu sempre respeitei o Tribunal de Justiça e sei que não tem nenhuma conivência com sua fala, que deve ser avaliada pelo Conselho de Ética, que deve lhe impor o impeachment. Mandei o procurador-geral do Estado de GO encaminhar pedido de investigação ao corregedor para que as penas sejam aplicadas”, disse o governador.

ARTIGOS RELACIONADOS
Anuncie Aqui!
Publicidade

EM DESTAQUE