segunda-feira, abril 15, 2024
spot_img
HomeDestaqueJaguaré caminha para oferecer 100% em tratamento de esgoto

Jaguaré caminha para oferecer 100% em tratamento de esgoto

Dados divulgados em estudo realizado pelo Painel de Controle do Tribunal de Contas do Espírito Santo (TCE-ES), mostrou que 39,5% da população capixaba não conta com serviços de coleta e tratamento de esgoto. Esse percentual equivale a quase dois milhões de pessoas vivendo sem essa cobertura sanitária. No caso de Jaguaré, o município está prestes a se tornar um dos melhores índices do Estado em cobertura no tratamento de esgoto.

Publicidade

No que diz respeito à água tratada, 100% da área urbana do município é atendida adequadamente (distritos e Centro). Hoje, o município utiliza seis sistemas de fossas-filtro, o que não é considerado ideal, pois, já não é mais eficiente. Quando as ETE’s começarem a funcionar, as duas fossas-filtro da região do Pancini e a que fica no Palmital serão desativadas. Nesse sentido, a partir de 2021, a atual gestão passou a buscar meios de melhorar o sistema, com forte investimento.

Publicidade

Entrega de qualidade como meta da gestão

Em parceria com os governos do Estado e Federal, a Prefeitura está construindo duas Estações de Tratamento de Esgoto (ETE), além de Emissários com Estação Elevatória (EEE), em investimentos de mais de R$ 12 milhões. Essas medidas vão elevar o tratamento de esgoto no município, que hoje gira em torno de 5% (realizado com eficiência), para quase 100%, o que é considerado um grande salto de qualidade para a população, segundo o prefeito Marcos Guerra.

“Jaguaré está caminhando para chegar a 100% de esgoto tratado na área urbana. Essa sempre foi uma meta nossa, que o município possa oferecer dignidade a seus moradores com água tratada e coleta e tratamento de esgoto em praticamente todos os lares. Isso é muito importante para o meio ambiente e, principalmente para a saúde da população”, ressaltou Marcos Guerra.

Obras estruturantes

As obras, que definem a mudança de padrão no tratamento de esgoto, foram iniciadas com a implantação do Emissário com Estação Elevatória, do efluente de esgoto da Estação de Tratamento de Esgoto do Bairro Irmã Tereza Altoé, até o Córrego Jundiá, em uma intervenção de R$ 2,3 milhões.

A ETE do bairro Boa Vista I, que também está em construção, terá capacidade de tratamento de esgoto de aproximadamente 12 litros/segundo. A ETE, é a unidade responsável pelo tratamento necessário para depositar adequadamente os efluentes tratados nos cursos dos rios.

ARTIGOS RELACIONADOS
Anuncie Aqui!
Publicidade

EM DESTAQUE