domingo, maio 26, 2024
spot_img
HomeEspírito SantoJustiça mantém na cadeia suspeitos de matar mulher a pauladas em Boa...

Justiça mantém na cadeia suspeitos de matar mulher a pauladas em Boa Esperança

Edvaldo José de Souza e Elias Ferreira de Souza vão seguir presos. Um terceiro homem, suspeito de participar do crime, foi identificado como Nelton Ferreira dos Santos, de 38 anos. Ele está foragido. 

A Justiça converteu nesta segunda-feira (13) em preventiva (por tempo indeterminado), a prisão em flagrante de Edvaldo José de Souza e Elias Ferreira de Souza, suspeitos de matar uma mulher, identificada como Luzia Pereira, com requintes de crueldade, no último sábado (11), véspera do Dia das Mães, no Córrego Itaúnas, em Boa Esperança, no Noroeste do Espírito Santo. Edvaldo era o companheiro da vítima, e Elias, seria um amigo do casal. Um terceiro homem, suspeito de participar do crime, foi identificado como Nelton Ferreira dos Santos, de 38 anos. Ele está foragido. A defesa de Nelton informou que ele vai se apresentar à Polícia Civil na próxima quinta-feira (16), e negou envolvimento dele no crime.

Publicidade

Nelton Ferreira dos Santos, de 38 anos é o terceiro suspeito de participação no crime. Ele está foragido. Crédito: Reprodução / Montagem Rede Notícia

De acordo com o Termo de Audiência de Custódia obtido pela Rede Notícia, “consta no auto de prisão em flagrante que um casal, Edvaldo Jose de Souza e Luzia Pereira, após uma noite em que Luzia ingeriu bebida alcoólica em Boa Esperança dirigiram-se para casa, mas decidiram passar a noite em uma propriedade rural. Na manhã seguinte, Luzia foi encontrada morta no pasto próximo à estrada rural. A perícia constatou lesões e sangue em seu rosto, e Edvaldo confessou ter agredido Luzia, com participação de Elias e outro homem chamado “Niltinho Gordo”. Na residência de Elias, onde ocorreu o crime, foi encontrada uma blusa feminina com manchas de sangue. Elias foi encontrado, mas não forneceu detalhes sobre o crime. Edvaldo e Elias foram detidos e levados à delegacia, enquanto Niltinho ainda não foi localizado”.

Publicidade

Ao decidir pela manutenção da prisão dos suspeitos, a juíza Aline Moreira Souza Tinoco aponta haver prova da existência do crime e indícios suficientes de autoria, havendo, portanto, “justa causa para a decretação da prisão preventiva”. De acordo com a magistrada, “a conduta dos autuados é de extrema de reprovabilidade, uma vez que se trata de homicídio qualificado. De acordo com o depoimento prestado em sede policial pelo autuado Edvaldo, este admitiu que havia agredido sua companheira com uma paulada no rosto, e que a agressão ocorreu na residência do outro autuado, Sr. Elias, e que este também participou do homicídio. Sendo assim, considerando a gravidade da conduta dos flagrados, entendo que a segregação cautelar é medida imperiosa no presente caso. Constato, pois, que estão presentes os requisitos necessários à decretação da prisão preventiva do indiciado, previstos no art. 312 do Código de Processo Penal, para a garantia da ordem pública”, assina a juíza.

Para a reportagem, o advogado Lauro Vieira da Silva, contratado para fazer a defesa de Nelton Ferreira dos Santos, de 38 anos, disse que o homem negou qualquer envolvimento no crime. Detalhou que, na versão de Nelton, ele foi levar o casal que estava em Boa Esperança, em casa, na zona rural, e que foi para a casa da mãe após a viagem. Que só ficou sabendo do crime no dia seguinte, e que ele vai se apresentar à Polícia Civil quinta-feira (16).

O crime

A Rede Notícia apurou que o corpo da vítima foi encontrado com ferimentos em uma área de pastagem. A perícia da Polícia Científica (PCIES) constatou que o corpo foi carregado e jogado no local possivelmente para simular que a vítima havia sido encontrada morta na pastagem. De acordo com a apuração, a principal suspeita é que a vítima tenha sido morta a pauladas e o corpo tenha sido jogado no local onde foi encontrado. Dois suspeitos do crime foram presos pela Polícia Militar logo após a descoberta do homicídio.

A Polícia Militar informou que foi acionada para ir ao Córrego Itaúnas, zona rural de Boa Esperança, onde uma mulher estava caída em uma área de pasto, sem apresentar sinais vitais. “No local, em conversa com o marido da vítima, este informou que estava com a esposa na noite anterior e que ela havia ingerido bebida alcoólica e, por esse motivo, caiu e bateu a cabeça no chão. De acordo com ele, no caminho para casa, decidiram passar a noite na área de pasto, até que, em certo momento, a vítima passou mal e faleceu”, informou a PM.

Contudo segundo a PM, após ser novamente questionado, o homem, de 49 anos, confessou que deu uma paulada no rosto da vítima quando estavam na residência de outro indivíduo, de 51 anos, e que esse homem e um outro suspeito o ajudaram. Os militares foram até a casa do suspeito de 51 anos e localizaram um pedaço de madeira, que foi apreendido. O homem foi encontrado durante o caminho para outra residência e foi conduzido, junto com o marido da vítima, à 17ª Regional de Nova Venécia. O terceiro suspeito não foi localizado.

A Polícia Civil informou que dois suspeitos, de 49 e 51 anos, conduzidos à Delegacia Regional de Nova Venécia, foram autuados em flagrante por homicídio qualificado cometido por motivo fútil e contra a mulher por razões da condição de sexo feminino (feminicidio). Após os procedimentos de praxe, ambos foram encaminhados ao sistema prisional.

O corpo foi encaminhado pela perícia da Polícia Científica (PCIES) para o Serviço Médico Legal (SML) de Colatina, para ser necropsiado e, posteriormente, liberado para os familiares.

Sobre o caso

ARTIGOS RELACIONADOS
Anuncie Aqui!
Publicidade

EM DESTAQUE