quarta-feira, fevereiro 21, 2024
spot_img
HomeCrimeMédico é assassinado e tem corpo enterrado em bosque após encontro por...

Médico é assassinado e tem corpo enterrado em bosque após encontro por aplicativo

Um médico de 35 anos, identificado como Renan Tortajada, foi assassinado e teve o corpo enterrado numa cova rasa em um bosque após marcar um encontro por um aplicativo de relacionamento com um outro homem. Ele morava em Toledo, no Paraná, e estava desaparecido desde sexta-feira (17). O corpo foi encontrado neste domingo (19), a cerca de 100 quilômetros do município, em Umuarama.

Publicidade

Segundo a Polícia Militar do Paraná, o crime aconteceu entre a noite de sexta-feira (17) e a madrugada de sábado (18), após o médico marcar um encontro em um bosque no Centro do município. A vítima teria se desentendido com o suspeito do crime e foi morto com socos e pedradas.

Publicidade

Na manhã deste domingo (19), dois homens foram presos andando com o veículo da vítima. O motorista confessou e afirmou ter matado o médico após uma discussão.

“Segundo ele [o suspeito], ele já conhecia o médico há algum tempo, e marcaram esse encontro aqui no bosque para realizar um programa. E, ao final do programa, houve um desentendimento entre os dois. Então ele acabou matando esse médico e tomando posse do veículo e de demais pertences”, explicou o tenente Ramalho, da PM do PR.

O suspeito confessou, ainda, que matou outro homem a pauladas. A segunda vítima passava pelo local e testemunhou o crime, segundo a polícia. O corpo dele foi colocado no carro do médico e desovado na área rural de Maria Helena, também no noroeste do estado.

A morte do médico foi registrada como latrocínio (roubo seguido de morte). Após matar a vítima, o homem levou o carro, o celular e também um notebook de Renan, além de documentos.

O veículo foi recuperado ainda durante a manhã, em Umuarama, com o auxílio de câmeras de segurança. O aparelho de celular também foi localizado próximo ao Lago Aratimbó, após ser arremessado pelo suspeito, segundo a PM.

Já o notebook e documentos de Renan foram localizados em uma casa em Quarto Centenário, no noroeste do Paraná. A PM informou que o suspeito do crime penhorou os objetos em troca de dinheiro.

“Segundo a versão da pessoa [que recebeu o notebook e documentos], o autor passou lá e deixou empenhorado esses objetos em troca de dinheiro que ele precisaria, a princípio, para abastecer o veículo”, explicou o policial.

Os itens serão todos encaminhados à delegacia, onde é feita a investigação do crime.

Segundo a PM, a suspeita é que o autor dos crimes agiu sozinho. Contra ele também foi identificado um mandado de prisão em aberto por roubo em Umuarama.

MAIS DE UMA DÉCADA DEDICADA À MEDICINA

O médico morava na cidade de Toledo há 12 anos e trabalhava em hospitais da cidade e também de Guaíra.

“Ele era concursado e trabalhava como pediatra e psiquiatra nas duas cidades. Que esse caso sirva de alerta, para que as pessoas tomem mais cuidado com o uso dos aplicativos”, afirmou Fernando Melke, amigo do médico.

*Com informações de “g1” e “Folha S. Paulo”

ARTIGOS RELACIONADOS
Anuncie Aqui!
Publicidade

EM DESTAQUE