quarta-feira, fevereiro 21, 2024
spot_img
HomeDestaque“Meu objetivo principal, atrelado ao social, é a promoção da saúde”, diz...

“Meu objetivo principal, atrelado ao social, é a promoção da saúde”, diz Hélio Goese

A Notícia entrevista nesta semana, o candidato a deputado estadual, Hélio Goese, do PL.

Publicidade

Ele é o segundo, de uma série de entrevistas com candidatos do município, que irão disputar as eleições de 02 de outubro.

Publicidade

Com 60 anos, o dentista nasceu no Córrego Morobá, na época, pertencente ao município de Colatina e, atualmente, a São Domingos do Norte. Em dezembro de 1994, Hélio Goese se formou em Odontologia e, logo no início de 1995, se mudou para Nova Venécia, onde montou seu consultório, após trabalhar por mais de 12 no Banco do Brasil.

Casado com Renata Lemos Goese, Hélio é pai do Thiago, do Guilherme, a Mariana e do André, e padrasto da Anita e da Isabella, e vai para sua segunda disputa em um cargo eletivo – a primeira, foi para vereador em 2020, pelo PSD, quando conseguiu 136 votos. Abaixo, ele conta o que o motivou entrar na política.

“É um dom mesmo, natureza. Eu tenho um teste vocacional feito por uma pessoa super especializada, em 1977, que diz que a minha área principal não é a saúde, apesar de eu ser fanático, mas a minha vocação, 100%, é a área social, como igreja, movimentos sociais, movimentos de ajuda ao próximo, de defesa das pessoas, do porque me interessar pelos mendigos, pelos moradores em situação de rua, pelos dependentes químicos. Isso aí, não tem jeito, é como se tivesse que me acorrentar para eu não ir ajudar, é automático, quase que uma obsessão. E aí, você vê que tudo isso está amarrado com as políticas e esse olhar para o social, é como se juntasse o útil ao agradável”, falou.

Hélio continuou falando sobre suas principais propostas. “Todas as minhas propostas estão no site www.drheliodasaude.com.br. O meu objetivo principal, atrelado ao social, é a promoção da saúde e não o SUS viver em função da doença, tudo isso passa pela prevenção. Em nossa ordem de urgências, estão: Abertura de hospitais públicos regionais em Nova Venécia, Guarapari, Marataízes, Aracruz, Viana; uma UPA por cidade; apoio às Santas Casas e Hospitais Evangélicos; Saúde preventiva com produtos naturais como prevenção a doenças; reforma e modernização do Dório Silva, Roberto Silvares e Hospital Infantil de Vitória; auxílio financeiro, médico, psicológico e hospitalar às mães solteiras e crianças de até 7 anos de idade; remédios e assistência odontológica, médica, psicológica, fisioterápica, nutricional, assistência social e de enfermagem aos aposentados de baixa renda; abertura e manutenção de UTIs nos hospitais públicos do interior; campanhas nos meios de comunicação sobre métodos contraceptivos, prevenção de DSTs e posicionamento contra o aborto; apoio a pacientes com necessidades especiais, como espectro autista e down; um psicólogo por escola estadual; acessibilidade para deficientes físicos e pessoas com mobilidade reduzida; projetos de valorização dos profissionais da Saúde; apoio financeiro às organizações sem fins lucrativos ligadas a denominações religiosas ou afins; fiscalização e investimentos no setor hídrico do estado para melhorar a qualidade da água; apoio às clínicas de recuperação de dependentes químicos; emergências odontológicas 24h; tratamento fisioterápico aos pacientes acamados em domicílio; hemocentros em cidades estratégicas e campanhas de doação de sangue e medula; centros de hemodiálise em municípios do interior; noções básicas e preventivas de saúde nas escolas estaduais; apoio a autonomia profissional dos enfermeiros; controle da poluição; incentivo à agricultura orgânica e programa saúde na mesa; modernização e substituição das ambulâncias; novas unidades do Corpo de Bombeiros em cidades do interior; suporte e atenção à população de rua, com albergues e casas de apoio; apoio financeiro a estudantes para estudar em colégios internos; e inclusão do assunto nutrição na grade escolar e contratação de um nutricionista por escola estadual”.

“No lado social, você vê os moradores em situação de rua abandonados, é um problema sério. A maior parte da população, espera que o Poder Pública faça esse trabalho de tirar as pessoas da situação de rua e dar a elas uma condição de pelo menos dormir, de viver, de ter um lugar para ficar. O problema é seríssimo, com certeza, então, temos que ir lá nas causas, ver como está a situação da família de cada um e, às vezes não é nem para lá que ele tem que voltar, porque lá pode ser a causa do problema que tem que solucionar”, completou.

Para concluir, Goese falou como será seu mandato, caso eleito. “Tudo meu vai ser transparente e onde não houver a transparência necessária, vou trabalhar para que seja. Isso vai combater a imagem péssima que se tem a respeito dos políticos. O pedido que as pessoas mais me fazem é para não virar as costas para elas e é primordial dar atenção ao povo, finalizou.

ARTIGOS RELACIONADOS
Anuncie Aqui!
Publicidade

EM DESTAQUE