segunda-feira, abril 15, 2024
spot_img
HomeViolênciaMorre jovem de 20 anos baleado durante ataque em Barra de São...

Morre jovem de 20 anos baleado durante ataque em Barra de São Francisco

Cauã Pecoraio Ferreira tinha 20 anos. Polícia Civil investiga autoria e motivação do crime.

Morreu na madrugada deste domingo (25), o jovem Cauã Pecoraio Ferreira, de 20 anos, baleado em um ataque a tiros na noite de sexta-feira (23), no bairro Colina, em Barra de São Francisco, no Noroeste do Espírito Santo. A vítima estava internada em estado grave desde o dia do atentado, no Hospital Roberto Silvares, em São Mateus. A informação foi confirmada pela Polícia Civil e pela Polícia Científica. Com isso, o caso que era tratado pelos investigadores como tentativa de homicídio passa a ser investigado como homicídio consumado.

Publicidade

À Rede Notícia, a Polícia Científica (PCIES) informou que o serviço de transporte de cadáver foi acionado na manhã deste domingo (25), para recolhimento de corpo de sexo masculino no Hospital Roberto Silvares, em São Mateus. O corpo da vítima, um homem de 20 anos, foi encaminhado para o Serviço Médico Legal (SML) de Linhares, para a realização da identificação e do exame cadavérico. O caso segue sob investigação da Delegacia de Polícia (DP) de Barra de São Francisco.

Publicidade

O crime

Na sexta-feira (23), a Polícia Militar informou, por nota,  que ‘durante o patrulhamento na noite de sexta-feira (23), no Centro do município de Barra de São Francisco, policiais militares foram informados que havia um rapaz baleado no bairro Colina. Equipes foram ao local e a vítima estava sendo socorrida por um homem ao Pronto Socorro Dra. Rita de Cássia, no Hospital Dr. Alceu Melgaço Filho, na cidade.’ Conforme a PM, naquele momento, “não foi possível colher informações sobre o ocorrido com a vítima devido aos ferimentos”.

Procurada pela Rede Notícia, a Polícia Civil informou que o caso segue sob investigação da Delegacia de Policia de Barra de São Francisco, e que até o momento, nenhum suspeito foi detido.

“Informações podem ser compartilhadas de forma sigilosa por meio do Disque-denúncia (181), que é uma linha de contato gratuita, disponível em todos os municípios do Estado. As informações passadas pela comunidade podem ser cruciais para o avanço das investigações”, informou a Polícia Civil, por nota.

Sobre o caso

ARTIGOS RELACIONADOS
Anuncie Aqui!
Publicidade

EM DESTAQUE