sábado, julho 13, 2024
spot_img
Home FEMINICÍDIO Natural de São Mateus, mulher é assassinada pelo companheiro em Guarapari

Natural de São Mateus, mulher é assassinada pelo companheiro em Guarapari

0
Natural de São Mateus, mulher é assassinada pelo companheiro em Guarapari
Genizia Gianizelli Machado Santos, de 52 anos. Crédito: Reprodução / Facebook

Uma mulher de 52 anos, identificada como Genizia Gianizelli Machado Santos, foi assassinada a facadas na noite desta terça-feira (3), no bairro Lagoa Funda, em Guarapari, município da Região Metropolitana da Grande Vitória, no Espírito Santo. O suspeito é o companheiro dela, um homem de 56 anos.

Publicidade

Segundo a Polícia Militar, o acusado se feriu com a faca usada no crime para tentar alegar legítima defesa. O Boletim de Ocorrência da PM narra que uma equipe foi acionada para ir ao Pronto Atendimento de Guarapari, onde o suspeito havia dado entrada após matar a mulher. O m´édico plantonista informou aos PMs que o suspeito teve cortes superficiais. Ao ser liberado, o suspeito foi levado para a Delegacia Regional de Guarapari.

Publicidade

Familiares da vítima disseram aos policiais militares, que estava se relacionando com o homem há cerca de um ano e vinha tentando romper o relacionamento. Ainda segundo os parentes, o suspeito foi muito agressivo e ciumento com a vítima. Antes de ser brutalmente morta, durante a tarde desta terça-feira, Genizia teria dito à irmã que queria se separar, mas o homem não aceitava o fim da relação.

TINHA FAMÍLIA EM SÃO MATEUS

Para a imprensa nesta terça-feira (4), no Departamento Médico legal (DML) de Vitória, o filho da mulher contou que a mãe sonhava em comprar um sítio no interior de São Mateus, no Norte do Espírito Santo, para morar mais perto da família. Ela deixa um casal de filhos e dois netos.

AUTUADO POR FEMINCÍDIO

Procurada pela Rede Notícia, a Polícia Civil informou que o suspeito de 56 anos, conduzido à 5ª Delegacia Regional de Guarapari, foi autuado em flagrante por homicídio qualificado cometido contra a mulher por razões da condição de sexo feminino (feminicidio) e foi encaminhado para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Guarapari.

O corpo da vítima foi encaminhado para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória, para ser necropsiado e, posteriormente, liberado para os familiares.