quinta-feira, fevereiro 29, 2024
spot_img
HomeNa frente do filho: quem era mulher assassinada a tiros dentro de...

Na frente do filho: quem era mulher assassinada a tiros dentro de carro em Jaguaré

Menino de 12 anos, viu carro ser fuzilado e mãe ser morta. Polícia diz que Damiana Conceição dos Santos foi morta por engano. Veja o que se sabe

Uma mulher identificada como Damiana Conceição dos Santos, foi assassinada a tiros dentro de um carro, na presença do filho de 12 anos, na tarde deste sábado (7), na comunidade de Fátima, na Zona Rural de Jaguaré, no Norte do Espírito Santo. O corpo da vítima ficou caído no banco passageiro, ao lado do motorista. A Polícia informou que a vítima não tinha passagens pela Justiça, e não tinha envolvimento com drogas. A suspeita dos investigadores é que Damiana tenha sido morta por engano.

Publicidade

Segundo a Polícia Militar, o motorista do Fiat Uno Way vermelho contou que, Damiana e o filho de 12 anos, vieram das compras em Jaguaré para buscar umas roupas na casa de uma amiga, na comunidade de Fátima. Ao parar o carro para que Damiana e o filho descessem em frente a casa da amiga, ocupantes de um Siena preto que vinha atrás do Fiat desceram e começaram a atirar pelo lado do motorista. O condutor relatou que conseguiu se abaixar e sair pela porta dianteira do carona. Os atiradores que começaram a atirar pelo lado do motorista foram para o lado do carona, e dispararam mais vezes contra a vítima, que faleceu no local.

Publicidade
Trabalho de análise do corpo no local feito pela perícia. Crédito: Leitor / Rede Notícia

Ainda segundo a PM, uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu/192), foi acionada, e constatou o óbito da vítima. O local foi isolado e a perícia acionada.

A Rede Notícia apurou que Damiana não tinha passagens pela Justiça, e não tinha envolvimento com drogas. A suspeita da polícia, é que ela tenha sido morta por engano.

Imagens mostram que corpo da vítima ficou caído em banco do passageiro. Crédito: Leitor | Montagem Rede Notícia

A Polícia Civil informou que o caso segue sob investigação da Delegacia de Polícia (DP) de Jaguaré e até o momento nenhum suspeito foi detido. O corpo da vítima foi encaminhado para o Serviço Médico Legal (SML) de Linhares, para ser necropsiado e, posteriormente, liberado para os familiares.

Segundo a PC, “a população pode denunciar através do Disque-denúncia (181) qualquer tipo de irregularidade, ilegalidade ou repassar informações que ajudem as polícias na elucidação de delitos ou infrações. A ligação é gratuita e pode ser realizada em qualquer município do Estado”.

Sobre o caso

ARTIGOS RELACIONADOS
Anuncie Aqui!
Publicidade

EM DESTAQUE