domingo, fevereiro 25, 2024
spot_img
HomeEspírito SantoNaufrágio em Guriri: pai segurou corpo do filho durante 4 dias em...

Naufrágio em Guriri: pai segurou corpo do filho durante 4 dias em alto-mar

Vítimas ficaram 14 dias à deriva após barco bater em pedra. Dimitri Xavier morreu quatro dias antes do resgate.

A colisão em uma pedra em alto-mar, na altura da costa sul da Bahia, fez com que a embarcação pesqueira Heitor V, naufragasse, há 14 dias. Os quatro tripulantes ficaram à deriva durante duas semanas, segurados apenas no casco do que sobrou do barco em que estavam. Um não resistiu e morreu, e os outros três foram resgatados em estado grave com hipotermia, desidratação e escoriações.

Publicidade

Na tarde deste sábado (25), colegas que pescavam a cerca de 20 quilômetros da costa de Guriri, em São Mateus, avistaram as vítimas agarradas ao que sobrou da embarcação, sinalizando por socorro. O Corpo de Bombeiros foi acionado, e ficou aguardando na praia de Guriri a chegada dos sobreviventes.

Publicidade

Na chegada, uma cena comovente: os socorristas foram informados que há quatro dias uma das quatro vítimas havia morrido. O próprio pai ficou segurando no casco da embarcação, o corpo do filho, Dimitri Xavier, durante 96 horas, até serem resgatados. Os pescadores moravam no município de Itapemirim, no Sul do Espírito Santo.

Por nota, o Corpo de Bombeiros informou que foi acionado, por volta das 15h30 deste sábado (25), para atender uma ocorrência de salvamento em embarcação, no balneário de Guriri, em São Mateus.

Segundo informações, pescadores haviam resgatado um barco da Bahia, que estava à deriva em alto mar há cerca de 14 dias e necessitavam de apoio, tendo em vista o estado de saúde muito debilitado das vítimas. Os militares aguardaram na praia por cerca de 35 minutos, até que avistaram os barcos. Ao adentrarem na cena, encontraram quatro vítimas, sendo um homem em óbito, que segundo o pai não havia resistido e morreu quatro dias antes, além de outros três homens em estado grave, com hipotermia, desidratação e escoriações. Eles foram encaminhados a hospitais por ambulâncias do Samu e Prefeitura e a Polícia Civil acionada.

Vídeos obtidos pela Rede Notícia mostram o momento do resgate, veja:

Crédito: Leitor / Rede Notícia

Segundo a Polícia Civil, após o trabalho pericial, a ocorrência foi registrada como encontro de cadáver, visto que a causa da morte não pode ser definida no local. Segundo levantamento da perícia, se trata de um naufrágio que ocorreu cerca de 15 a 20 dias atrás. O corpo da vítima fatal foi encaminhado para o Serviço Médico Legal (SML) de Linhares, para ser necropsiado e, posteriormente, liberado para os familiares. Somente após a necropsia a ser realizada no SML poderá determinar se a morte ocorreu por desidratação ou afogamento.

A Rede Notícia demandou posicionamento da Capitania dos Portos no Espírito Santo, sobre o fato. Este texto será atualizado assim que houver retorno.

Sobre o caso

ARTIGOS RELACIONADOS
Anuncie Aqui!
Publicidade

EM DESTAQUE