domingo, maio 26, 2024
spot_img
HomeIgreja Católica'Nosso coração está em Belém', diz papa Francisco na Missa do Galo

‘Nosso coração está em Belém’, diz papa Francisco na Missa do Galo

A guerra teve impactos na Cisjordânia, que é o local onde nasceu Jesus, segundo a tradição cristã.

O papa Francisco mencionou o conflito entre Israel e Hamas na Faixa de Gaza durante a Missa do Galo neste domingo (24), destacando os impactos na Cisjordânia, local de nascimento de Jesus segundo a tradição cristã.

Publicidade

“E, nesta noite, o nosso coração está em Belém, onde o Príncipe da Paz ainda é rejeitado pela lógica perdedora da guerra, com o estrondo das armas que ainda hoje O impede de encontrar alojamento no mundo”, expressou o pontífice argentino durante a missa na Basílica de São Pedro, no Vaticano.

Publicidade

“[Jesus] não subverte do alto as injustiças com a força, mas de baixo com o amor; não irrompe com um poder sem limites, mas desce até aos nossos limites”, declarou o papa.

Cerca de 6500 fiéis participaram da missa, e centenas a acompanharam por meio de telas gigantes. O Papa Francisco não mencionou explicitamente Israel nem Gaza na Missa do Galo, mas abordou o conflito em seu pronunciamento de domingo.

“Estamos próximos dos nossos irmãos e irmãs que sofrem com a guerra. Pensemos na Palestina, em Israel, na Ucrânia. Pensemos também naqueles que sofrem com a miséria, a fome, a escravidão”, disse Francisco. “Que o Deus que tomou para si um coração humano infunda a humanidade nos corações dos homens”, disse o papa.

Os cristãos palestinos optaram por cancelar a maior parte das festividades de Natal em Belém este ano. Nem a tradicional grande árvore de Natal nem o presépio em tamanho natural foram instalados.

O Papa Francisco mencionou o contexto do nascimento de Jesus, destacando que Cristo nasceu durante um censo destinado a reforçar o poder do Rei David. Ele alertou contra a busca pelo poder mundano e fama, enfatizando a humildade de Jesus ao assumir a forma humana.

“Aqui, não vemos um deus de ira e castigo, mas o Deus de misericórdia, que se encarna e entra no mundo em fraqueza”, disse o papa.

Uma divindade pagã está ligada ao “poder, ao sucesso mundano e à idolatria do consumismo”, disse o papa. “Deus, por outro lado, não acena com nenhuma necessidade mágica; Ele não é um deus do comércio que promete tudo de uma vez. Ele não nos salva apertando um botão, mas aproxima-se de nós para mudar o nosso mundo a partir de dentro.”

Francisco também falou sobre o que busca Deus e disse pediu para que os fiéis que passam por momentos de dificuldades lembrou dos sacrifícios de Jesus pela humanidade.

“Esta noite, o amor muda a história. Faz-nos acreditar, Senhor, no poder do teu amor, tão diferente do poder do mundo. Faz com que nós, como Maria, José, os pastores e os Reis Magos, nos reunamos ao teu redor e te adoremos”, disse o pontífice. “Redescubramos a adoração, porque adorar não é perder tempo, mas deixar que Deus habite o nosso tempo.”

*Com informações do g1

ARTIGOS RELACIONADOS
Anuncie Aqui!
Publicidade

EM DESTAQUE