domingo, abril 14, 2024
spot_img
HomeSão MateusÓrgãos doados no Hospital Roberto Silvares ajudam a salvar vidas no Rio...

Órgãos doados no Hospital Roberto Silvares ajudam a salvar vidas no Rio Grande do Sul

Após a confirmação do diagnóstico de morte cerebral, a Central Estadual de Transplantes do Espírito Santo (CET-ES) é notificada e a família consultada

O Hospital Estadual Roberto Arnizaut Silvares (HRAS), em São Mateus, no Norte do Espírito Santo realizou, em uma semana, duas captações de órgãos. Foram captados quatro rins (dois direitos e dois esquerdos) que beneficiaram inscritos no Sistema Nacional de Transplantes (SNT). Os rins foram enviados ao estado do Rio Grande do Sul.

Publicidade

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), as captações aconteceram nos dias 26 de outubro e 2 de novembro e, nos dois casos, foi possível doar os rins direitos e esquerdos. Desde o início do ano, o Hospital Roberto Silvares fez seis captações de órgãos. Quando não há compatibilidade com os pacientes capixabas, o órgão é ofertado a pacientes de outros estados.

Publicidade

A responsável técnica pela Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) do HRAS, Bianca Carletto, agradeceu as famílias que escolheram pela doação. “Agradecemos a generosidade ao doar órgãos que tem o poder de favorecer vidas e unir famílias. Obrigada por esse gesto de amor”, disse.

Após a confirmação do diagnóstico de morte cerebral, a Central Estadual de Transplantes do Espírito Santo (CET-ES) é notificada e a família consultada. Reestruturada em novembro de 2022, a Cihdott do HRAS é responsável por essa comunicação e contato com a família para que autorizem a doação de órgãos. Apenas com essa autorização é feita a doação. Depois disso, ainda é realizada uma série de processos e protocolos de segurança, a avaliação dos órgãos e exames de compatibilidade com prováveis receptores.

Dessa forma, a responsável técnica destacou o papel fundamental da família nesse momento delicado, que é a perda de um ente querido, para salvar vidas. Para isso, Bianca explicou que a CIHDOTT tem agido desde a internação, acolhendo os familiares, esclarecendo dúvidas sobre as doenças e, após a morte, guiando o processo de doação de órgãos.

Dados da CET-ES

De acordo com dados da Central Estadual de Transplantes do Espírito Santo (CET-ES), até a última quarta-feira (08), 2.286 pessoas aguardam por um órgão no Estado, sendo 1.204 para rim, 1.050 para córnea, 30 para fígado e dois para coração.

ARTIGOS RELACIONADOS
Anuncie Aqui!
Publicidade

EM DESTAQUE