terça-feira, junho 18, 2024
spot_img
HomeDestaquePlayground com dinheiro da mesada

Playground com dinheiro da mesada

Tem gente que faz a diferença no mundo. A certeza disso, é quando, em meio a tantas matérias que cobrimos, chega uma pauta como esta, do estudante Willian Cellia, de 17 anos. Daí dá para ver, que ainda existe gente de bem, gente que faz o bem, gente que gosta de gente, gente que é feliz, só porque vê o sorriso no outro, sem nem ao menos conhecê-lo. O Willian simplesmente, usou o dinheiro que recebeu da mesada, para construir um parquinho de diversão.
Ao invés de viajar, como planejado, o veneciano resolveu usar todo dinheiro que havia juntado, para a fabricação do brinquedo, no bairro Aeroporto.
Dos R$ 3 mil que juntou, ele pediu ao pai, que o ajudasse a financiar o restante da construção, e foi isso que o empresário Wingler Cledson Cellia, 40 anos, fez, arcando com mais R$ 4 mil, para que tudo ficasse pronto.
“Cresci em um lar assim, meus pais sempre gostaram de ajudar ao próximo, e para mim, isso é algo normal, não vejo como nada surpreendente, pois assim fui criado em casa”, diz Willian.
Depois de pronto, o parquinho ganhou até nome, agora se chama Casinha do Pedro, em homenagem ao irmão mais novo do Willian. O brinquedo foi projetado em madeira, tem escorregador, balanço de madeira e borracha, escada, rampa de escalada de corda e alpinismo. Na parte superior, tem uma espécie de casinha e uma ponte. Além disso, pai e filho tiveram a ideia também, de colocar areia no local, para que as crianças pudessem ter mais uma diversão.
“Não conheço outro lugar como este para elas se divertirem, nas imediações do bairro. Resolvi fazer, porque notei muitas crianças brincando em coisas que não são para a idade delas. Agora eles fazem o que criança mais sabe fazer, que é brincar”, fala.
Fabricação do parquinho
Para que tudo ficasse pronto, Willian juntou dinheiro durante três anos. O projeto saiu do papel no último mês de junho, e com 30 dias, já estava montado. Além do pedreiro, o estudante e o pai foram os responsáveis por envernizar a obra, instalar balanços e adereços. Também, a dupla não se esquivou, na hora da colocação da areia.
“Trabalhamos nisso nos fins de semanas. Cada pedaço que ficava pronto, era uma felicidade maior”, diz Willian.
A Casinha do Pedro foi erguida no terreno do pai do Willian, o Wingler, que fica localizado em frente a Cecafé. Construído ao ar livre e sem grades, o brinquedo fica aberto ao público diariamente.
“Quando eu era criança, queria muito ter uma casa na árvore. Agora fiz uma parecida, para a criançada do bairro. A ideia é ampliar este projeto, já estamos pensando em colocar uma gangorra”, diz.
Willian, que estuda o ensino médio e trabalha a tarde na empresa do pai, também é o responsável pelo transporte das crianças que moram mais longe, da localidade do parquinho. “Busco a garotada em casa e trago para cá”.

Publicidade

________________________________________________________________________

Publicidade
“Só tem esse parquinho aqui no bairro, é uma pena. Acho legal demais. O Willian busca a gente e depois leva”
Carla dos Santos Prates, 12 anos
“Eu gosto de todos os brinquedos daqui. Quem me traz é o Willian”
Gabriel Santos Prates, 6 anos
“Venho todos os dias nesse parquinho. Papai me traz”
Guilherme Alves, 6 anos
“O balanço é o que gosto mais, venho nos finais de semanas”
Pedro Henrique Machado da Costa, 8 anos
“Meu irmão fez o parquinho e colocou o meu nome, é a Casinha do Pedro”
Pedro Cellia, 3 anos
“O escorregador é meu preferido. Minha irmã me traz aqui”
Sara Lopes Correia, 5 anos
ARTIGOS RELACIONADOS
Anuncie Aqui!
Publicidade

EM DESTAQUE