quarta-feira, fevereiro 21, 2024
spot_img
HomeDestaqueProjeto Arranjos Produtivos capacita técnicos que atuarão na transferência de conhecimento a...

Projeto Arranjos Produtivos capacita técnicos que atuarão na transferência de conhecimento a produtores

Durante dois dias, a Assembleia Legislativa, através da Casa dos Municípios, promoveu uma capacitação de técnicos de 23 cidades capixabas e servidores de prefeituras parceiras, para orientar pequenos produtores rurais que estão participando do projeto dos Arranjos Produtivos. A proposta da formação teve com ênfase a agricultura e sustentabilidade. O objetivo é que todos tenham a mesma abordagem com os pequenos produtores, incentivando que eles diversifiquem suas plantações de acordo com as condições de suas propriedades.

Publicidade

De acordo com Joelma Costalonga, diretora da Casa dos Municípios, o trabalho desses técnicos ajudará a impulsionar a produção local. “Para os agricultores cadastrados no projeto, os benefícios são inúmeros. Eles terão um conhecimento mais aprofundado sobre suas terras, farão análises de solo, aprenderão a diversificar a produção e a maximizar a renda com menos esforço. Além disso, os técnicos os prepararão para receber as mudas que fazem parte do projeto, que abrange formação, entrega de mudas, assistência técnica e, posteriormente, a entrega de alguns pequenos equipamentos”, explicou Joelma Costalonga.

Publicidade

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Marcelo Santos, tem acompanhado de perto de todas as etapas do projeto. “Estamos empenhados em garantir que os agricultores possam estar aptos a diversificar sua produção abrindo novas possibilidades de negócios e renda para suas famílias. Com culturas consorciadas os agricultores familiares vão ter mais condições de enfrentar os períodos e seca e chuva intensa, sem amargar prejuízos. É por isso que vamos garantir que eles tenham condição de prosperar no campo”, ressaltou o presidente.

Rede de cooperação

A essência dos arranjos produtivos é estabelecer uma rede de cooperação entre diversos atores, com foco na capacitação, no estímulo à competitividade e no desenvolvimento de cadeias produtivas, desde a produção até a comercialização. Os arranjos produtivos também simplificam o acesso a linhas de crédito e ajudam a atrair investimentos.
Segundo Joelma Costalonga, diretora da Casa dos Municípios da Assembleia Legislativa, os municípios que não participaram nesta fase terão a oportunidade de fazê-lo em um próximo ciclo, uma vez que o projeto atual não está admitindo novos técnicos para formação.

“Fechamos acordos com 23 municípios e realizamos a maioria dos seminários. Durante esses eventos, coletamos informações sobre a quantidade de mudas e as possíveis diversificações na produção. Agora é o momento de dar atenção especial aos participantes do projeto que estão caminhando conosco. Para o próximo ano, planejamos pensar em novos ciclos, pois temos a intenção de expandir o projeto”, concluiu a diretora da Casa dos Municípios.

ARTIGOS RELACIONADOS
Anuncie Aqui!
Publicidade

EM DESTAQUE