sábado, abril 20, 2024
spot_img
HomeNoroeste do ESQuem era o jovem assassinado a tiros em praça pública de São...

Quem era o jovem assassinado a tiros em praça pública de São Gabriel da Palha

João Lucas Lembraci Ferrazi tinha 18 anos. Suspeito foi visto correndo e deixou para trás a arma que pode ter sido usada no crime.

O jovem de 18 anos, assassinado a tiros na noite deste sábado (23), na praça do bairro Populares, em São Gabriel da Palha, no Noroeste do Espírito Santo, é  João Lucas Lembraci Ferrazi. O suspeito de matá-lo foi visto pela PM correndo, mas conseguiu fugir. O criminoso deixou para trás uma arma, possivelmente usada no crime, que foi apreendida, e vai passar por exame de balística.

Publicidade

Segundo a Polícia Militar, durante patrulhamento na região do bairro Populares, em São Gabriel da Palha, os militares ouviram três barulhos de disparos de arma de fogo e em seguida um indivíduo correndo, vindo da praça. Ele, ao avistar a viatura, seguiu em direção à Rua Lacy Garcia Genelhu até a Rua Argentina Bussular, fugindo entre os muros e terrenos, não sendo alcançado. “Apoio foi solicitado, porém o indivíduo não foi localizado. Uma arma, revólver calibre 38, com seis munições, sendo três deflagradas, que havia sido dispensada pelo suspeito no momento em que ele viu a viatura, foi encontrada. Logo após as buscas, foi encontrado um indivíduo de 18 anos na praça, caído, baleado e sem vida. A perícia da Polícia Científica (PCIES) foi acionada”, informou a PM.

Publicidade

Procurada pela Rede Notícia, a Polícia Civil informou que o caso seguirá sob investigação da Delegacia de Polícia (DP) de São Gabriel da Palha, e que até o momento, nenhum suspeito foi detido. O corpo da vítima foi encaminhado pela perícia da Polícia Científica (PCIES) para o Serviço Médico Legal (SML) de Colatina, onde passará pelo processo de necropsia. Posteriormente, será liberado para os familiares. Informações podem ser compartilhadas de forma sigilosa por meio do Disque-denúncia (181), que é uma linha de contato gratuita, disponível em todos os municípios do Estado. Segundo a polícia, as informações passadas pela comunidade podem ser cruciais para o avanço das investigações.

Sobre o caso

ARTIGOS RELACIONADOS
Anuncie Aqui!
Publicidade

EM DESTAQUE