domingo, fevereiro 25, 2024
spot_img
HomeEspírito SantoRepercussão pesa, e prefeito suspende contrato após motorista escolar morrer em Mantenópolis

Repercussão pesa, e prefeito suspende contrato após motorista escolar morrer em Mantenópolis

Hermínio Hespanhol (MDB) afirma que prefeitura fiscaliza, mas não explicou se havia notificações de anomalias feitas à empresa.

Morreu no último domingo (19), Renata Gonçalves, motorista de uma Kombi escolar, que capotou no último dia 8 de fevereiro, na rodovia ES 164, no trecho de serra em Mantenópolis. A suspeita é que o veículo em que a vítima dirigia, terceirizado pela prefeitura, estava com problema nos freios. Nesta quarta-feira (22), o prefeito do município, Hermínio Hespanhol (MDB) divulgou nota sobre o caso, após ampla repercussão na imprensa.

Publicidade

O prefeito lamenta a morte da mulher, se solidariza com os familiares, e afirma que a escolha dos veículos escolares se dá por meio de licitação (uma espécie de concurso entre as empresas). Hermínio Hespanhol afirma que suspendeu a prestação de serviços de todos os veículos da empesa em que Renata Gonçalves trabalhava “assim que tomou conhecimento do fato”, a fim de que o caso seja averiguado.

Publicidade

Segundo o político, “o veículo destinado ao transporte escolar submete-se à vistoria semestral para verificação dos equipamentos obrigatórios de segurança”, e que o chefe do transporte escolar do município, Wilson Campos Junior, “fiscaliza assiduamente o cumprimento do contrato e quando constatado o não cumprimento das exigências contratuais, notifica as empresas para regularização e até mesmo substituição dos veículos quando necessário”.

O prefeito não cita, no entanto, se havia notificações vigentes à empresa sobre fatos como a falta de freio em veículos, por exemplo, caso que levou à morte da jovem motorista.

A reportagem tenta contato com a empresa em que a vítima trabalhava.

A TRAGÉDIA

Renata Gonçalves era motorista escolar de uma empresa privada, e transportava diariamente cerca de dez alunos, de 1 a 3 anos de idade, da zona rural para a cidade de Mantenópolis. No dia do acidente, ela não fez a linha, e enviou um áudio em um grupo de pais, informando que a Kombi que ela dirigia havia apresentado o que ela chamou de “probleminha”.

“Bom dia as mãezinhas do grupo. Estou passando para informar a vocês que aconteceu um probleminha com a Kombi, e até agora eu não consegu9i sair para fazer minha linha de Santa Luzia. Acredito eu que não vai ter transporte hoje para fazer a creche, porque vai dar 6h40 e, acredito que até às 7h não vai aparecer ninguém aqui para resolver esse problema”, disse Renata no áudio.

A Rede Notícia apurou que o problema apontado pela vítima, na verdade, era falta de freios. Após o envio do áudio, cujo teor foi transcrito nesta matéria, Renata pegou a Kombi e saiu para levar o veículo até a cidade Mantenópolis. Quando passava pela rodovia ES 164, já na Serra de Mantenópolis, a Kombi capotou.

Renata foi socorrida para a Unidade de Pronto Atendimento de Mantenópolis e, depois, foi transferida para um hospital de Colatina, onde morreu neste domingo (19). Ela morava na comunidade de Alto São José, em Mantenópolis, onde deve ser velada e sepultada. ,

Sobre o caso

ARTIGOS RELACIONADOS
Anuncie Aqui!
Publicidade

EM DESTAQUE