domingo, fevereiro 25, 2024
spot_img
HomeBrasilReviravolta em caso de adolescente apreendido no ES por morte de cigana...

Reviravolta em caso de adolescente apreendido no ES por morte de cigana na Bahia

As investigações revelaram que o disparo fatal que resultou na morte de Hyara Flor, de 14 anos, foi realizado pelo seu cunhado, uma criança de nove anos. Como resultado, a sogra e o tio da adolescente foram indiciados.

A conclusão do inquérito da Polícia Civil da Bahia, aponta o cunhado da cigana Hyara Flor, uma criança de nove anos, como o responsável pelo disparo que resultou em sua morte. O crime ocorreu em julho deste ano em Guaratinga, no Sul da Bahia. O companheiro da vítima, um adolescente de 14 anos, foi inicialmente suspeito do assassinato, mas foi apreendido e está internado em uma unidade socioeducativa. O advogado dele, Homero Mafra, planeja solicitar sua desinternação à Justiça na próxima semana.

Publicidade

Segundo a Polícia Civil da Bahia, durante as investigações, foi constatado que enquanto brincavam no quarto, Hyara e seu cunhado de nove anos estavam manuseando uma pistola que acabou sendo acidentalmente disparada pela criança. Como resultado, a mãe do menino, sogra da adolescente, foi indiciada por homicídio culposo e porte ilegal de arma. Além disso, o tio de Hyara também foi indiciado por disparo de arma de fogo por ter atirado contra a residência na tentativa de acertar o autor do disparo contra sua sobrinha.

Publicidade

Além da análise de imagens de câmeras de vigilância, documentos, mensagens de celular e redes sociais, bem como investigações em campo, o destino da criança, cunhada da vítima, será determinado pelo Ministério Público.

A Polícia Civil baiana informou ter encaminhado o caso à Justiça, nesta quinta-feira (10).

Conforme informado pelo “G1 Bahia”, a adolescente Hyara Flor Santos Alves, de 14 anos, foi vítima de um tiro fatal em Guaratinga, no sul da Bahia, em 6 de julho. De acordo com informações da Polícia Militar, os moradores locais disseram que o marido de Hyara desapareceu logo após sua morte. A jovem fazia parte de uma comunidade cigana na cidade.

A adolescente foi atingida por um tiro no queixo e foi levada para o Hospital Municipal de Guaratinga, mas infelizmente não resistiu. Segundo relatos das pessoas que a levaram ao hospital, o disparo foi acidental, porém, os funcionários suspeitaram da situação e acionaram a Polícia Militar.

No local do crime, uma pistola calibre 380, juntamente com dois carregadores e munições, foi apreendida e encaminhada para perícia. O pai da adolescente chegou a mencionar que a motivação para o crime poderia estar relacionada a vingança.

Sobre o caso

ARTIGOS RELACIONADOS
Anuncie Aqui!
Publicidade

EM DESTAQUE