quarta-feira, junho 12, 2024
spot_img
HomeDestaqueRicharlison é finalista do Prêmio Megafone de Ativismo

Richarlison é finalista do Prêmio Megafone de Ativismo

O jogador Richarlison é um dos finalistas na categoria Megafone do Ano na segunda edição do Prêmio Megafone de Ativismo – primeira e única premiação do ativismo brasileiro. A escolha, feita pelos jurados do prêmio, baseou-se em sua atuação ao longo de 2022 em prol de causas sociais e ambientais. Os premiados serão revelados a partir de 10 de abril pelas redes sociais em vídeos protagonizados pela atriz e humorista Nathalia Cruz e receberão um troféu, que é também uma obra de arte feita pelo artivista Mundano.

Publicidade

O prêmio Megafone traça um retrato das questões que mais movimentaram a sociedade no ano passado. Na primeira edição, as ações de 2021 traduziam o cenário gerado pela pandemia da Covid19 e questões socioambientais. Nesta segunda edição, a democracia marcou presença, junto com temas relacionados a direitos humanos, tais como violência contra a mulher, discriminação racial, desigualdade social e justiça climática. Houve um aumento de 20% nas inscrições, que vieram de todas as regiões do Brasil, com destaque para as regiões norte e nordeste, que juntas representam 45% das inscrições.

Publicidade

“A segunda edição do Prêmio Megafone ampliou a diversidade de temas e impressiona pela qualidade e criatividade das ações. Também é marcante a maior presença de mulheres e jovens entre os inscritos e os finalistas”, detalha Digo Amazonas, do Megafone Ativismo, organização responsável pelo prêmio, junto a uma coalizão formada por Greenpeace Brasil, Pimp My Carroça, WWF Brasil, Engajamundo, Instituto Socioambiental e Sumaúma.

Na categoria Cidadão Indignado, 80% dos finalistas são das regiões Norte e Nordeste, que respondem também por 60% dos finalistas nas categorias Ação Direta e Jovem Ativista. Nesta última, todas as finalistas são mulheres. Na categoria Cidadão Indignado, todos os finalistas são negros.

Megafone do Ano: esta categoria é de indicações diretas do júri, sem inscrições do público. Este ano, concorrem ao prêmio Txai Suruí, fundadora do Movimento da Juventude Indígena de Rondônia, e uma das mais influentes vozes do movimento indígena brasileiro; Paulo Galo, fundador do movimento Entregadores Antifascistas, que teve papel determinante para dar visibilidade às condições degradantes de trabalho dos motoboys; Anielle Franco, Ministra da Igualdade Racial, diretora do Instituto Marielle Franco (de quem é irmã) e uma das mulheres do ano segundo a revista Time; Rita Von Hunty, persona criada por Guilherme Terreri Lima Pereira – um professor, ator, influenciador e drag queen; e Richarlison – jogador de futebol profissional brasileiro engajado em diversas causas sociais e ambientais.

ARTIGOS RELACIONADOS
Anuncie Aqui!
Publicidade

EM DESTAQUE