Sargento do Exército e jovem são executados a tiros no ES

As vítimas foram identificadas pela Polícia Militar como Gustavo Martins da Costa, de 26 anos.

As vítimas foram identificadas pela Polícia Militar como Gustavo Martins da Costa, de 26 anos, sargento do Exército, e Renan Mendes, de 23 anos. Crédito: Redes sociais
Publicidade

Dois jovens foram mortos a tiros na madrugada desta sexta-feira (21), feriado de Tiradentes, no bairro Boa Vista II, em Vila Velha, no Espírito Santo. As vítimas foram identificadas pela Polícia Militar como Gustavo Martins da Costa, de 26 anos, sargento do Exército, e Renan Mendes, de 23 anos.

Publicidade

Segundo a Polícia Militar, um suspeito passou atirando em direção a um bar atingindo as vítimas. O crime aconteceu na rua onde fica o prédio do Ministério Público em Vila Velha. Quando os policiais chegaram no local, o sargento estava em óbito. Os PMs foram informados que a segunda vítima havia sido socorrida para um hospital da região, mas não havia resistidos ao ataque indo a óbito.

Publicidade

A PM finalizou informando que ninguém soube dizer sobre a autoria e motivação do crime e o caso foi encaminhado à Polícia Civil para investigação.

Procurada pela Rede Notícia, a Polícia Civil informou que o caso seguirá sob investigação da Divisão Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Vila Velha e até o momento nenhum suspeito foi detido.

Os corpos das vítimas foram encaminhados para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória, para serem necropsiados e, posteriormente, liberados para os familiares. A população pode denunciar através do Disque-denúncia (181) qualquer tipo de irregularidade, ilegalidade ou repassar informações que ajudem as polícias na elucidação de delitos ou infrações. A ligação é gratuita e pode ser realizada em qualquer município do Estado.

Luto

Nas redes sociais, o 38º Batalhão de Infantaria do Exército Brasileiro, em Vila Velha, onde o sargento Gustavo Martins da Costa era lotado, informou que o militar estava de folga à paisana quando foi assassinado. O Exército disse que acompanha a apuração dos fatos e está adotando “providências cabíveis”.

Segundo a nota, a família da vítima está recebendo todo o apoio psicológico e religioso necessário. “Os integrantes do 38º Batalhão de Infantaria sentem-se consternados pela perda e rogam a Deus pelo conforto da família enlutada”, diz a nota do Exército.