domingo, fevereiro 25, 2024
spot_img
HomeDestaqueSuspeita de sequestrar bebês para ritual macabro é identificada em ônibus no...

Suspeita de sequestrar bebês para ritual macabro é identificada em ônibus no ES

Leila de Menezes Dias embarcou em um ônibus em Vitória com destino à Teixeira de Freitas. PRF no ES tentou prendê-la mas o ônibus já havia cruzado a divisa. Mulher foi presa na BR 101 entre Mucuri e Teixeira de Freitas.

Uma mulher identificada como Leila de Menezes Dias, suspeita de integrar uma quadrilha que sequestrava bebês, que eram entregues a supostos rituais de sacrifício, foi presa na manhã deste sábado (18). A Polícia Rodoviária Federal (PRF) do Espírito Santo fez um levantamento na lista de passageiros dos ônibus que chegariam e sairiam no território capixaba, e conseguiu identificar a mulher, que era foragida da Justiça da Bahia.

Publicidade

A prisão aconteceu às 5h, na BR 101 entre os municípios de Mucuri e Teixeira de Freitas, no Sul da Bahia. A PRF do Espírito Santo mobilizou equipes do norte capixaba para tentar interceptar um ônibus interestadual, que havia saído de Vitória com destino à Teixeira de Freitas. No entanto, o veículo já havia cruzado a divisa.

Publicidade

Os policiais rodoviários federais fizeram contato com colegas baianos que interceptaram o ônibus e prenderam a mulher na BR 101 entre Mucuri e Teixeira de Freitas.

Contra Leila de Menezes Dias havia um mandado de prisão preventiva (por tempo indeterminado) expedido pela juíza Cíntia França Ribeiro, da Vara de Jurisdição Plena de Caravelas (BA). Na ordem de prisão, obtida pela Rede Notícia, a Justiça tipifica os crimes que pesam contra a mulher: associação criminosa; cárcere privado e sequestro.

Em nota, a Polícia Rodoviária Federal do ES, informou que “em consultas detalhadas foi identificado que a passageira era foragida da justiça da BA, acusada de participar de quadrilha de sacrifícios macabros. A passageira era responsável por sequestrar crianças e entregar a outros membros da quadrilha que, então, entregavam a uma falsa líder religiosa para rituais de sacrifício”.

SUPOSTO RITUAL DE CURA

Segundo informações do portal “g1 Bahia”, uma criança sequestrada em Caravelas, no Sul daquele estado, seria usada em um ritual que pretendia curar o câncer de uma das quatro pessoas envolvidas no crime. A informação foi repassada pela Polícia Civil da cidade, que concluiu as investigações no início do mês.

O sequestro do bebê ocorreu em 14 de janeiro e uma mulher e um homem foram presos no dia 16 do mesmo mês. Eles foram identificados como Sthefany de Jesus Silva, de 25 anos, e Ailton Ferreira dos Santos, 53. O bebê sequestrado foi encontrado com eles, dentro de uma mochila, em um ponto de ônibus da cidade.

Ao “g1 BA”, a polícia informou que outras duas pessoas, entre elas Leila e ainda uma pessoa de prenome Michelle, estão envolvidas no caso. Leila teria participado do sequestro em Caravelas e foi presa neste sábado (18), enquanto Michelle seria a pessoa beneficiada pelo ritual.

Ainda de acordo com as investigações, Sthefany era ameaçada por Michelle para encontrar a criança ideal para o ritual. Ela chegou a mandar fotos de crianças de outra cidade para a mulher, que rejeitou os bebês porque queria um recém-nascido.

Além deste caso, a polícia informou ao “g1 BA” que investiga outra situação de desaparecimento envolvendo Michelle como suspeita. Não há detalhes sobre o caso.

ARTIGOS RELACIONADOS
Anuncie Aqui!
Publicidade

EM DESTAQUE