quinta-feira, fevereiro 29, 2024
spot_img
Home Espírito Santo Terror e morte: ambulância do Samu é parada e atacada a tiros no Espírito Santo

Terror e morte: ambulância do Samu é parada e atacada a tiros no Espírito Santo

0
Terror e morte: ambulância do Samu é parada e atacada a tiros no Espírito Santo
Menino de 8 anos finge não acordar para faltar à escola, e mãe chama Samu. Crédito: Shutterstock

*Com Jhon Martins

Publicidade

Um homem de 29 anos, identificado como Dean Carlos Costa Gonçalves, morreu após ser baleado na noite deste domingo (9) de Páscoa, na rua Manoel da Silva, no bairro Santa Cecília, em São Gabriel da Palha. Durante a transferência para Colatina, a ambulância do Samu foi pareada e atacada por tiros por suspeitos.

Publicidade

Segundo a Polícia Militar, uma equipe foi acionada pelo Hospital São Gabriel com a informação de um homem havia dado entrada na unidade ferido por disparo de arma de fogo. No local, a vítima contou aos policiais que transitava com sua motocicleta pelo bairro Santa Cecília, quando dois suspeitos a bordo de uma motocicleta efetuaram um disparo de arma de fogo o atingindo nas costas. A munição ficou alojada na barriga da vítima.

Segundo a PM, a vítima não reconheceu os suspeitos mas indicou dois nomes de possíveis autores. Durante o atendimento médico, o Hospital São Gabriel solicitou policiamento no local, pois relataram que alguns suspeitos estavam rondando o hospital. A PM disse que uma equipe ficou aposta em frente ao hospital de 21h20 às 23h, quando uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) deixou o hospital transferido a vítima baleada para um hospital de Colatina.

Cerca de 30 minutos depois da saída da ambulância, um médico procurou a Companhia da PM em São Gabriel da Palha e relatou que na metade do caminho entre São Gabriel da Palha e São Domingos do Norte, dois suspeitos em uma moto tentaram parar a ambulância do Samu efetuando diversos disparos de arma de fogo acertando o vidro traseiro do veículo.

Quando a ambulância freou em um quebra-molas em frente a um bar, ainda fora do perímetro urbano, os atiradores foram de frente e furaram os pneus do veículo. Assim que a ambulância do Samu parou, tanto a equipe quanto a vítima correram em direção ao matagal às margens da rodovia.

O médico que estava na equipe foi alcançado pela dupla criminosa que perguntava onde estava a vítima. O médico disse que não sabia. Neste momento, os suspeitos fugiram do local. Quando a equipe da Polícia Militar de São Gabriel da Palha chegou no local, a ambulância do Samu estava vazia na pista. Logo depois, os policiais encontraram o socorrista e o motorista da ambulância. Neste momento, uma segunda viatura da PM, de São Domingos do Norte, chegou no local para dar apoio à ocorrência.

Os policiais e a equipe do Samu iniciaram uma varredura na vegetação à procura da vítima. O homem foi encontrado no matagal, sem sinais vitais, a poucos metros do asfalto. A equipe do Samu informou aos PMs, que a vítima estava em estado grave, sendo medicada dentro da ambulância, quando ocorreu o ataque. E que ao fugir, sem a falta dos medicamentos, foi a óbito. A PM destacou que os criminosos não conseguiram balear a vítima mais vezes no momento da interceptação. A corporação informou ainda, que só não escoltou a ambulância na transferência, pois não recebeu um pedido do Samu para que a escolta fosse feita.

A Polícia Civil informou que as investigações e as diligências da Delegacia de Polícia de São Gabriel da Palha, município original da ocorrência, estão em andamento e um suspeito já foi identificado. A vítima foi a óbito no município de São Domingos do Norte a caminho do Hospital em Colatina. Até o momento nenhum suspeito foi detido e detalhes da investigação não serão divulgados, para que a apuração seja preservada.

O corpo da vítima foi encaminhado para o Serviço Médico Legal (SML) de Colatina, para ser necropsiado e, posteriormente, liberado para os familiares. A população pode denunciar através do Disque-denúncia (181) qualquer tipo de irregularidade, ilegalidade ou repassar informações que ajudem as polícias na elucidação de delitos ou infrações. A ligação é gratuita e pode ser realizada em qualquer município do Estado.

Sobre o caso